Hipnose Clinica e Constelações Familiares e Organizacionais

Hipnose Clinica e Constelações Familiares e Organizacionais

Comentários

Hipnose Clínica

Quando falamos sem pensar ou agimos sem pensar, assumimos o risco de provocar danos muitas vezes irreversíveis. Ter inteligência emocional e desenvolvê-la fará assumir o controlo e não ser controlado. Na maioria das vezes em que há uma ação, ou uma fala sem refletir, pode haver arrependimento. Saiba moldar as suas ações, pensamentos e conversas decidindo como e o que fazer para atingir seus objetivos.

Marque já a sua sessão de Hipnoterapia
Foz – 916 935 080 Paredes – 912 905 455
Ervanárias Vera Santos ®
Constelações Familiares e Organizacionais

A infância, é uma das fases mais importantes da vida! É nela que começamos a experimentar o mundo, com suas belezas e encantos...E é nela, também, que podem nascer os nossos piores traumas e bloqueios assim como crenças limitantes. Para algumas pessoas ultrapassar essas mazelas é algo quase impossível e estas escondem e enterram os problemas ao invés de encarar o passado de frente para poder superá-lo. Para outras fazer isso, ou seja, olhar para sua criança interior na intenção de acolhê-la e guiá-la, é uma questão de vida e de morte, pois sabem que quanto maiores são os problemas e desafios, maior será a força e a leveza associadas a cada passo dado, uma paz interior.
Marque a sua consulta de Constelações Familiares e Organizacionais.
Foz – 916 935 080 Paredes – 912 905 455
Ervanárias Vera Santos ®
Constelações Familiares e Organizacionais

A infância, é uma das fases mais importantes da vida! É nela que começamos a experimentar o mundo, com suas belezas e encantos...E é nela, também, que podem nascer os nossos piores traumas e bloqueios assim como crenças limitantes. Para algumas pessoas ultrapassar essas mazelas é algo quase impossível e estas escondem e enterram os problemas ao invés de encarar o passado de frente para poder superá-lo. Para outras fazer isso, ou seja, olhar para sua criança interior na intenção de acolhê-la e guiá-la, é uma questão de vida e de morte, pois sabem que quanto maiores são os problemas e desafios, maior será a força e a leveza associadas a cada passo dado, uma paz interior.
Marque a sua consulta de Constelações Familiares e Organizacionais.
Foz – 916 935 080 Paredes – 912 905 455
Ervanárias Vera Santos ®
Uma surpresa e uma dádiva :) Obrigada!
5⭐⭐⭐⭐⭐FANTÁSTICO!
O Medo de CONDUZIR

Muitos são os factores que levam uma pessoa a ter medo de conduzir. Cada um desenvolve por motivos particulares, tendo relação com sua história de vida, de pessoas que lhe são próximas, ou mesmo por alheios.
O contacto com o novo pode ser bastante amedrontador, e para quem nunca conduziu, o simples facto de se imaginar a conduzir um carro, pode trazer tamanha ansiedade que o paralisa.
Normalmente, pessoas com alto grau de exigência, podem desenvolver tal fobia com mais facilidade.

Muitas pessoas até sabem conduzir e conduzem por um certo tempo, mas, de repente desenvolvem o medo. Enquanto outras não conseguem nem sentar-se à frente de um volante. Os sintomas são semelhantes a um ataque de pânico, tais como: ansiedade intensa, taquicardia, tremor no corpo, falta de ar, enjoo e boca seca.

A hipnose é uma das melhores ferramentas para enfrentar e superar o medo de conduzir.
Após analisar as possíveis causas que levaram a tal medo, inicia-se com as técnicas visando a solução.
Aos poucos, a mente começa a aceitar a idéia com normalidade, até chegar o momento de sentir-se segura para fazer uma auto-escola ou mesmo voltar a conduzir.
Com a hipnose também serão trabalhadas cada uma das possíveis causas, como o perfeccionismo, o medo de errar e a ansiedade.
Agenda e muda a tua vida! Hipnose Clinica e Neuro Prática /Hipnoterapia/Terapia Vidas passadas
Próxima vinda ao Brasil espero poder vivenciar essa experiência Vera Santos ;)

Hipnoterapia é o uso terapêutico da hipnose, ou o tratamento de uma doença com o uso de técnicas hipnóticas. Marca Nacional Registada nº 539728

Clinica- Ervanária Vera Santos

Foz-Porto 916935080

Vera Santos, é responsável pela Clínica- Ervanária Vera Santos, onde se encontram as seguintes especialidades:

.Ervanária
.Hipnoterapia
.TVP(Regressão)
.Parapsicologia
.Astrologia
.Tarôt
.Constelações Familiares e Organizacionais
.Reiki
.Harmonização energética
.CEQ
.Massagem Ayuvédica
.Massagem Terapêutica
.Massagem Geotermal
.Drenagem Linfática
.Depilação a laser diodo


O horário de funcionamento é:
Terça a Sábado
10h-12.30h/14h-19.30h

Funcionando normalmente

16/04/2022

31 anos de trabalho na área da espiritualidade e naturopatia. 🙏🏼

Foi durante o mês de Abril, há muito tempo atrás, que abri o meu espaço ao público ( Ervanária ) e desde aí não mais parei.
Continuo, hoje com a mesma fé e esperança com que iniciei, acredito que todos podemos melhorar e mudar, caso o queiramos.
Um caminho de tantos anos em que só foi possível porque vocês existem e estão comigo neste trajecto que não se faz sozinha, que se compõe por muitos e muitos caminhos cruzados com o meu, e que lindos caminhos...
Por isso também humildemente vos agradeço, por estarmos juntos nesta jornada que é a vida, bem sabemos que nada mas mesmo nada acontece por acaso.
Gratidão 🌸

28/03/2022

"A saída conduz de uma passagem estreita para uma área ampla. Torna-se necessário quando algo bloqueia nosso percurso, e nós para sobreviver e para recuperar a nossa liberdade, temos de buscar um novo caminho. Porem, fazemos isso mais de maneira secreta e estratégica do que com violência, pois essas saidas desafiam as forças restritivas a resistir. Por exemplo, aguardamos o momento oportuno e as circunstâncias favoráveis. Também esperamos que as forças restritivas vão longe de mais e acabem se enfrquecendo e perdendo a disposição para se oporem a nós. De respente, ja não estamos disponíveis. Orientamo-nos de outra maneira e adquirimos segurança e apoio em outro lugar de modo a que as forças restritivas ja não podem nos alcançar."
Bert Hellinger

Reinventa-te 🙏⭐⭐
Marca a tua consulta online ou presencial 💫

☎️ 916935080

09/03/2022

O FASCÍNIO PELO PAPEL DE VÍTIMA

Por que razão é tao difícil abandonar o papel de vítima e, com isso, o sofrimento? Existem diversas abordagens para a sua explicação, todos os processos decorrem mais ou menos inconscientemente, uma vez que os limites são permeáveis.

O sofrimento tornou-se um sentimento a que a pessoa está acostumada e através do qual a sua vida se organizou. Este hábito é tão rotineiro que ainda que a pessoa sofra, ela pode sentir-se bem com ele. Para pôr fim ao sofrimento, exige-se uma mudança de hábitos. Esta mudança pode conseguir-se através de decisões conscientes ou ocorrências do destino.

Para muitas pessoas o sofrimento é a única possibilidade de se sentirem intensamente a si próprias: “sofro, por tanto sinto-me, logo existo”. O sofrimento converte-se na experiência mais intensa das suas vivências. Embora possa parecer contraditório, este paradoxo observa-se com frequência. Muitas vezes os pacientes queixam-se de uma sensação de vazio difícil de suportar depois de se ”terem despedido” do seu sofrimento.

O sofrimento recompensa, como no clássico caso de quem se beneficia através da doença. Enquanto se sofre, recebe-se mais amor, cuidado e dedicação. Através da doença, por exemplo um enfarte do miocárdio, conseguir-se-á ser mais importante. Tudo gira em torno desse acontecimento.

O sofrimento eleva o sofredor a uma melhor posição. Porque ele sofre, sente-se numa melhor posição relativamente aos seus semelhantes e daí surge a exigência, que é inconsciente na maioria dos casos. Uma vez que essa exigência é inadequada, não chega a conseguir cumprir-se, motivo pelo qual o papel de vítima e de sofredor se reforçam. Expressões tais como “ninguém me compreende” ou “estão todos contra mim” são convicções básicas dessas vítimas “crónicas”, que permanecem cativas no círculo vicioso do sofrimento. Especialmente no cristianismo, o sofrimento tem para os outros uma grande importância: o martírio é notoriamente uma boa premissa para a santificação.

O sofrimento pode ser reconhecido socialmente e condicionar o sentimento de pertença a um grupo. A sociedade compadece-se superficialmente das “pobres mulheres abandonadas”, enquanto aos “homens abandonados” não se lhes reconhece socialmente o direito ao seu sofrimento. As “mulheres abandonadas” formam um grupo que se lamenta, afirma e motiva reciprocamente. Quando a mulher abandona o seu papel de vítima, deixa de pertencer a este grupo. Desta forma, e pese embora todos os aspectos de significação, também os grupos de auto-ajuda correm riscos. Frequentemente, a identidade do grupo ordena que somente se possa participar quando se sofre.

O sofrimento caracteriza-se geralmente pela passividade, portanto, deixar a posição passiva significa agir e passar do papel da vítima ao de sacrificador. Neste contexto positivo, ser sacrificador significa assumir uma responsabilidade e “entrar em acção”. Pude observar que os sofredores sentem uma forte inibição para colocar-se em acção, devido às implicações familiares procedentes de gerações anteriores (homicídio, desapropriação, etc.). Nestes casos, os sintomas são o fracasso e a falta de trabalho. Aferrar-se ao papel da vítima serve para “não chegar a ser assim, como os pais e os avós”.

O sofrimento pode ser mal interpretado e, dessa forma, restabelecer a própria inocência. Por medo a reconhecer a autoria, a pessoa refugia-se no papel de vítima e volta a ser aparentemente inocente. Como exemplo queria aqui mencionar o papel de muitas pessoas durante o III Reich, que depois da guerra tornaram ao papel de vítimas e “nunca tinham ali estado”. O papel de vítima aqui é quase um fenómeno de massas e foi, durante muito tempo, socialmente aprovado. Esta “falta de reconhecimento” da própria culpa provoca novamente o sofrimento das gerações seguintes.

Frequentemente, como compensação pela culpa “não reconhecida” dos sacrificadores em gerações anteriores, os membros da família subsequentes sentem-se responsáveis infundadamente. Estas implicações provocam uma persistência no papel de vítima. Por lealdade com as vítimas dos sacrificadores, sentem-se traidores quando abandonam esse papel. Assim que o amor pelo sacrificador ganhe espaço, poderá deixar-se com ele os factos que lhe correspondem, resolvendo-se dessa forma a compulsão para o sacrifício. Para os descendentes das vítimas vale a pena frisar que também eles permanecem no papel de vítima “por lealdade com os seus antepassados”. Os sintomas destes sofredores são similares, são formas graves de doença e depressão.


Ilse Kutschera e Christine Schäffler In “Enfermedad que Sana. Sintomas Patológicos y Constelaciones Familiares”.

Transforma a tua vida🤗
Marca a tua sessão terapêutica de parapsicologia integralista ⭐⭐

09/03/2022

O FASCÍNIO PELO PAPEL DE VÍTIMA

Por que razão é tao difícil abandonar o papel de vítima e, com isso, o sofrimento? Existem diversas abordagens para a sua explicação, todos os processos decorrem mais ou menos inconscientemente, uma vez que os limites são permeáveis.

O sofrimento tornou-se um sentimento a que a pessoa está acostumada e através do qual a sua vida se organizou. Este hábito é tão rotineiro que ainda que a pessoa sofra, ela pode sentir-se bem com ele. Para pôr fim ao sofrimento, exige-se uma mudança de hábitos. Esta mudança pode conseguir-se através de decisões conscientes ou ocorrências do destino.

Para muitas pessoas o sofrimento é a única possibilidade de se sentirem intensamente a si próprias: “sofro, por tanto sinto-me, logo existo”. O sofrimento converte-se na experiência mais intensa das suas vivências. Embora possa parecer contraditório, este paradoxo observa-se com frequência. Muitas vezes os pacientes queixam-se de uma sensação de vazio difícil de suportar depois de se ”terem despedido” do seu sofrimento.

O sofrimento recompensa, como no clássico caso de quem se beneficia através da doença. Enquanto se sofre, recebe-se mais amor, cuidado e dedicação. Através da doença, por exemplo um enfarte do miocárdio, conseguir-se-á ser mais importante. Tudo gira em torno desse acontecimento.

O sofrimento eleva o sofredor a uma melhor posição. Porque ele sofre, sente-se numa melhor posição relativamente aos seus semelhantes e daí surge a exigência, que é inconsciente na maioria dos casos. Uma vez que essa exigência é inadequada, não chega a conseguir cumprir-se, motivo pelo qual o papel de vítima e de sofredor se reforçam. Expressões tais como “ninguém me compreende” ou “estão todos contra mim” são convicções básicas dessas vítimas “crónicas”, que permanecem cativas no círculo vicioso do sofrimento. Especialmente no cristianismo, o sofrimento tem para os outros uma grande importância: o martírio é notoriamente uma boa premissa para a santificação.

O sofrimento pode ser reconhecido socialmente e condicionar o sentimento de pertença a um grupo. A sociedade compadece-se superficialmente das “pobres mulheres abandonadas”, enquanto aos “homens abandonados” não se lhes reconhece socialmente o direito ao seu sofrimento. As “mulheres abandonadas” formam um grupo que se lamenta, afirma e motiva reciprocamente. Quando a mulher abandona o seu papel de vítima, deixa de pertencer a este grupo. Desta forma, e pese embora todos os aspectos de significação, também os grupos de auto-ajuda correm riscos. Frequentemente, a identidade do grupo ordena que somente se possa participar quando se sofre.

O sofrimento caracteriza-se geralmente pela passividade, portanto, deixar a posição passiva significa agir e passar do papel da vítima ao de sacrificador. Neste contexto positivo, ser sacrificador significa assumir uma responsabilidade e “entrar em acção”. Pude observar que os sofredores sentem uma forte inibição para colocar-se em acção, devido às implicações familiares procedentes de gerações anteriores (homicídio, desapropriação, etc.). Nestes casos, os sintomas são o fracasso e a falta de trabalho. Aferrar-se ao papel da vítima serve para “não chegar a ser assim, como os pais e os avós”.

O sofrimento pode ser mal interpretado e, dessa forma, restabelecer a própria inocência. Por medo a reconhecer a autoria, a pessoa refugia-se no papel de vítima e volta a ser aparentemente inocente. Como exemplo queria aqui mencionar o papel de muitas pessoas durante o III Reich, que depois da guerra tornaram ao papel de vítimas e “nunca tinham ali estado”. O papel de vítima aqui é quase um fenómeno de massas e foi, durante muito tempo, socialmente aprovado. Esta “falta de reconhecimento” da própria culpa provoca novamente o sofrimento das gerações seguintes.

Frequentemente, como compensação pela culpa “não reconhecida” dos sacrificadores em gerações anteriores, os membros da família subsequentes sentem-se responsáveis infundadamente. Estas implicações provocam uma persistência no papel de vítima. Por lealdade com as vítimas dos sacrificadores, sentem-se traidores quando abandonam esse papel. Assim que o amor pelo sacrificador ganhe espaço, poderá deixar-se com ele os factos que lhe correspondem, resolvendo-se dessa forma a compulsão para o sacrifício. Para os descendentes das vítimas vale a pena frisar que também eles permanecem no papel de vítima “por lealdade com os seus antepassados”. Os sintomas destes sofredores são similares, são formas graves de doença e depressão.


Ilse Kutschera e Christine Schäffler In “Enfermedad que Sana. Sintomas Patológicos y Constelaciones Familiares”.

Transforma a tua vida🤗
Marca a tua sessão terapêutica de parapsicologia integralista ⭐⭐

Our Story

Constelações

A constelação é uma técnica terapêutica desenvolvida pelo filósofo e psicoterapeuta Bert Hellinger, baseada num conceito de que nós vivemos em Sistemas e subsistemas e, por isso, precisamos de assumir a nossa posição em cada um, para que, possamos viver todo o nosso potencial.

Bert Hellinger defende também que todos os nossos comportamentos, vícios e /ou carências, têm origem nas necessidades não atendidas da criança, propondo assim um diagnóstico efetivo e profundo ao nosso subconsciente, através da execução e observação de uma dinâmica de grupo, ou particular, aferindo assim, as principais causas dos bloqueios apresentados pelo consultante.

Esta terapia ultrapassa os meandros da Mente, uma vez que, obedece às leis do amor e da ordem, removendo crenças limitantes e curando padrões, através da tomada de consciência.

Vídeos (mostrar todos)

Categoria

Telefone

Endereço


Rua De Gondarem Nr 779
Porto
4150-154

Horário de Funcionamento

Terça-feira 10:00 - 12:30
14:00 - 19:30
Quarta-feira 10:00 - 12:30
14:00 - 19:30
Quinta-feira 10:00 - 12:30
14:00 - 19:30
Sexta-feira 10:00 - 12:30
14:00 - 19:30
Sábado 10:00 - 12:30
14:00 - 19:30

Outra Spa de saúde em Porto (mostrar todos)
Body's Soul Body's Soul
Rua Duque De Saldanha, 527
Porto, 4300-466

Medicinas Alternativas: Homeopatia Mesoterapia Osteopatia Osteopatia Sacro Craniana Acupunctura Hidrolinfa Psicoterapias Hipnoterapia Massagens: Ayurvédica Desportiva Geotermal Relaxamento Reflexologia ShiatsuTailandesa Tui Na Aromaterapia

BEST medical concept BEST medical concept
Porto

A BEST é uma clínica médica localizada no Porto, que tem como missão a prestação de cuidados médicos especializados e personalizados em diversas áreas da medicina e estética.

NEYA NEYA
Porto

Dermatus Clinic Dermatus Clinic
Rua Júlio Lourenço Pinto, Nr 176 G
Porto, 4150-004

Centro Terapêutico do Campo Alegre Porto, Portugal

Herbalife by Clara Soares Herbalife by Clara Soares
Porto
Porto

Clara Soares membro independente da Herbalife. Faça a sua encomenda comigo. Entrega em 48h.

Best Aesthetic Best Aesthetic
Rua Monte Dos Burgos Nº 231
Porto, 4250-316

Spa (estética) com tratamentos inovadores e ajustados à sua necessidade. Venha conhecer-nos !

LR Porto LR Porto
Porto

Queres trabalhar com produtos de excelente qualidade? E juntares a isso um rendimento extra? Margem de Lucro de 40%+Comissões Bonus Automovel # 918229757

VitaClinic Medicina e Desporto LDA. VitaClinic Medicina e Desporto LDA.
Rua Campo Alegre,1236 A
Porto, 4150-173

A Vitaclinic é um espaço Multidisciplinar onde pode relaxar, cuidar de si e sentir-se em família. Com os nossos cuidados especializados, a nossa atenção e respeito pelo cliente, garantimos satisfação e rápidos resultados

Centro do Conhecimento do Corpo Centro do Conhecimento do Corpo
Porto, 4000-435

Elimina-mos os quimicos e ligamo-nos ao que a natureza nos deu para alcançar um estado de equilibrio espiritual e corporal. Somos uma equipa de terapeutas a encaminhar, a fazer evoluir o Ser Humano.

Corpo Saudável Estética Corpo Saudável Estética
Porto

Emagrecimento Estética avançada Suplementação alimentar

RM - Gabinete de Cinesioterapia e Massagem RM - Gabinete de Cinesioterapia e Massagem
Rua De Monsanto, 144 Aptº 2
Porto, 4250-287

No RM Gabinete, pode tratar seus problemas de dores lombares, cervicais assim como lesões desportivas

Wellmedicalspa Wellmedicalspa
Via De Santiago, Nº15
Porto, 4615-174

Clínica Médica & Medical SPA www.wellmedicalspa.pt T.+351 255 496 284 (Lixa) | +351 226 091 956 (Porto) Portugal GPS: 41º18'42''N 8º9'3''W